en-O clima e o juizo de Deus

01/02/2019

Se andardes nos meus estatutos, e guardardes os meus mandamentos, e os cumprirdes,
Então eu vos darei as chuvas a seu tempo; e a terra dará a sua colheita, e a árvore do campo dará o seu fruto;
Levítico 26:3,4

O clima sempre foi uma incógnita para o homem, é ele quem diz se vamos ter sucesso em nossas plantações ou não. É o tempo que escolhe nosso modo de vestir e muda até nossa alimentação. Por muitos anos técnicas foram desenvolvidas para tentar prever esta variável que influencia tanto a vida do homem. Mesmo com equipamentos avançados, satélites na orbita da Terra, cientistas trabalhando dia e noite, o clima ainda não pode ser controlado, pode apenas ser previsto com uma grande margem de erro, gerando muito temor.

O que muitos desconhecem é a relação entre o pecado do homem e as mudanças climáticas, o clima é uma das ferramentas mais usadas por Deus para punir a humanidade pela desobediência a Sua Palavra. A falta de chuvas em uma região ou o excesso em outras, nevascas severas ou ondas de calor, são formas de Deus dizer que não está satisfeito com o as atitudes da homem.

O fenômeno climatológico El Niño, que é o aquecimento das águas do oceano Pacífico Equatorial causado principalmente pela desaceleração dos ventos Alísios é um bom exemplo disso, é um fator que influencia muito o clima no Brazil e também outras partes do globo.

O verão de 2019 será mais quente que o anterior em todas as regiões do país e mais chuvoso também, esta combinação de calor intenso e chuva é a receita perfeita para a proliferação de doenças tropicais como Dengue, Chikungunya e Zika, de acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Liverpool os efeitos climático de 2015 e 2016 causados pelo El Niño estão intimamente ligados ao surto de Zika ocorrido no mesmo período.

As consequências do Zikavírus para algumas famílias foram desastrosas e serão sentidas por anos, nesta época fomos apresentados a Síndrome Congênita do Zika (SCZ) que se manifesta quando uma gestante se contamina pelo vírus e o feto ao nascer apresenta anomalias.

De acordo com um relatório emitido pelo Ministério da Saúde foram confirmados 3037 casos de crianças com alterações causadas pela exposição ao vírus no ventre materno entre novembro de 2015 e dezembro de 2017. Deste casos 60,7% foram registrados em estados do nordeste, 23,8% no Sudeste e 7,3% no Centro Oeste.

A microcefalia é apenas um dos comprometimentos causados pela SCZ, pode ocorrer também comprometimento do sistema nervoso central, epilepsia, problemas gastrointestinais, deficiências visuais e auditivas, problemas psicomotores e alterações ósseas e articulares.

Além de viver condenados a um corpo extremamente frágil e limitado em que sustentar a própria cabeça sobre o tronco e deglutir são grandes vitórias, essas crianças estão fadadas a orfandade de pai, pois muitos ao verem os desafios abandonam as mães que necessitam sobreviver de uma esmola paga pelo governo, conseguida após muita humilhação.

O número de casos da Síndrome Congênita de Zika caiu nos últimos anos, mas devemos ficar alertas pois com a intensificação do El Niño no verão um novo surto pode surgir, o governo ainda não tomou atitudes quanto a essa situação que aflige principalmente as famílias mais pobres do Brazil.

A Igreja tem um papel fundamental em toda esta situação, tem o dever e apresentar o Filho de Deus que traz esperança e vida a essas famílias. A noiva de Cristo investida da autoridade do nome de Jesus deve governar o clima, combater o pecado e clamar pelo arrependimento da nação. Deus corrige o filho que ama, então devemos aceitar o Seu juízo e combater a desobediência causadora desta ira.


Por Arrependimento Nacional

Fontes: Bíblia Almeida Corrigida Fiel, www.bbc.com , www.letrasambientais.com.br , www.pensamentoverde.com , g1.globo.com