es-A maldição do comunismo

20.08.2018

O comunismo surgiu na Europa em uma fase de grandes transformações. Os reis absolutistas haviam caído em decadência, a burguesia havia surgido e tomado posições de poder e o proletariado trabalhava nas grandes fábricas que surgiram após a Revolução Industrial.

Karl Marx e Friedrich Engels escrevem então O Manifesto Comunista, documento que chamava a população trabalhadora para a tomada do poder. O Manifesto de Marx e Engels argumenta de forma muito direta em relação as contradições e questionamentos da época. O comunismo apresentado pode parecer utópico e um modelo social ideal por alguns, mas como podemos considerar essa visão se o verdadeiro ideal é uma sociedade pacífica que pregue a justiça acima de tudo, algo que o comunismo não considera?

"Os comunistas não se rebaixam a dissimular suas opiniões e seus fins. Proclamam abertamente que seus objetivos só podem ser alcançados pela derrubada violenta de toda a ordem social existente. Que as classes dominantes tremam à ideia de uma revolução comunista!" (Marx e Engels)

Pode-se notar que nos argumentos do Manifesto também há certo desprezo pela religião, uma das bases da sociedade por toda a história humana, que é considerada uma ideia tradicional que deve ser deixada de lado visando o desenvolvimento.

"A revolução comunista é a ruptura mais radical com as relações tradicionais de propriedade; nada de estranho, portanto, que no curso de seu desenvolvimento, rompa, do modo mais radical, com as ideias tradicionais." (Marx e Engels)

Outro ideal preocupante desse modelo social é a centralização do poder político e econômico por parte do estado. Segundo a cientista política guatemalteca Gloria Álvarez, poder absoluto leva a corrupção absoluta.

Porém, essas ideias divulgadas há 170 anos já não estariam atualizadas e modernizadas para a realidade do século 21? Esse é o argumento que os partidos comunistas brasileiros propagam em suas campanhas. Afirmam que aprenderam com os erros do passado, de forma que tanto o socialismo como o comunismo moderno não repetiriam as atrocidades cometidas ao longo do século 20. Mas, olhando para os governos que ainda seguem essa ideologia, podemos comprovar que esses modelos totalitários sempre levam a devastação do povo e a perseguição religiosa.

Nos últimos dezesseis anos, o país que figurou no topo de maior perseguição religiosa no mundo foi a Coréia do Norte, segundo o site Portas Abertas. De acordo com o Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), em meio a tensões políticas, a insegurança alimentar crônica e a desnutrição infantil estão disseminadas na ditadura comunista. Esse é um exemplo de como a população precisa estar atenta a quem irá escolher como governantes nessas eleições.

É o momento de clamar para que nenhum político comunista seja eleito no país. O comunismo matou e ainda mata muitos cristãos ao redor do mundo, cabe a Igreja usar a sua maior arma de combate: a oração.

Portanto, eu digo: Tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim sucederá. (Marcos 11:24)

Por Arrependimento Nacional

FONTES - Sites: Info Escola, Mundo Educação, Brasil Escola, Portas Abertas e Nações Unidas. Publicações: Manifesto do Partido Comunista.


Leia mais: