Uma dispensação, uma era ou um século, em grego, é a palavra Aeon, que se refere a um tempo no qual Deus entrega ao homem uma tarefa e dá uma direção, responsabilizando-o na área do governo, do sacerdócio e da profecia. Foi assim na primeira dispensação, a do Éden, na qual Adão falhou em cada uma dessas funções. Com a desobediência de Adão, a morte foi introduzida no mundo e ele foi expulso do paraíso.

Quando ele foi expulso, gerou Caim e Abel. Por causa da morte de Abel, Deus, por misericórdia, dá uma nova oportunidade ao homem através de Sete e sua geração; no entanto, com o passar dos séculos, a geração de Sete se mistura com a geração de Caim, e Deus, por volta do ano 1600 depois de Adão, teve que destruir o mundo através do Dilúvio.

Então, Deus levanta dez patriarcas de Adão até Noé (veja o capítulo 5 de Gênesis). Apesar de ter destruído toda a humanidade, Deus preservou a família de Noé, o décimo patriarca (Gênesis 5:29). O número dez na Bíblia tem um significado extenso e profundo; ele fala do limite da paciência de Deus e do juízo dEle sobre o homem. Assim, depois que a paciência de Deus se esgota, e sua ira se acende, Ele vem, julga e castiga o homem. Foi o que aconteceu após o décimo patriarca, Noé, na ocasião em que Deus envia o Dilúvio.

Guarde o conceito de que, no fim de cada dispensação, o homem fracassa nas três áreas, isto é, no governo, no sacerdócio e na profecia; e o fim de cada uma delas é um juízo de Deus sobre toda a humanidade. Estou dizendo isso para mostrar nesta carta exatamente o que ocorre, no juízo de Deus na Dispensação da Graça.

De Gênesis a Apocalipse, a Bíblia fala de sete dispensações, veja como cada uma delas termina:

1. A dispensação do Éden - termina com a expulsão do paraíso.

2. A dispensação de Sete - termina com o dilúvio.

3. A dispensação pós-diluviana - termina com a construção da torre de Babel e a confusão das línguas.

4. A dispensação patriarcal ou abraâmica - termina com o cativeiro egípcio.

5. A dispensação da Lei -trazida por Moisés, termina com cativeiro das dez tribos na Assíria, no ano 721 a.C; depois, abrange as tribos Judá e Benjamim, por volta do ano 600 a.C, no cativeiro Babilônico. Posteriormente, João Batista e o próprio Messias morrem ainda na vigência da dispensação da lei.

6. A dispensação da Graça - nasce em Pentecoste, após a ressurreição do Senhor e a visita do Espírito Santo aos discípulos (Atos 2), e termina com o arrebatamento da igreja e a segunda vinda do Senhor no final da Grande Tribulação.

7. A dispensação do Milênio -começa ao final da Grande Tribulação e termina com o juízo do Trono Branco, que é o último juízo apontado por Deus na Bíblia (Apocalipse 20:11-15).

Não queremos ensinar sobre as dispensações, mas, nosso objetivo é mostrar que, em cada dispensação, o homem falha e entra debaixo do juízo de Deus. No entanto, toda vez que o homem é julgado, Deus lhe dá uma nova oportunidade. Isso vale para toda a humanidade e para cada um de nós, que conhecemos o Senhor.


Faça o download das cartas!