O BRASIL FAZ PARTE DE ISRAEL!

21/06/2021

# 7 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A PARTICIPAÇÃO DOS JUDEUS NA HISTÓRIA DO BRASIL.


Azenathe Pereira Braz


Quer saber um segredo?

Os judeus possuem um papel importantíssimo na construção da história do povo brasileiro.

O Brasil foi o país das Américas que mais recebeu imigrantes judeus em toda a história.

Leia este texto e saiba porque devemos muito ao povo da Bíblia.


  • OS JUDEUS ESTÃO NO BRASIL DESDE 1.500

Isso mesmo! Eles vieram para o Brasil junto com os portugueses.

E como sabemos? Calma que vamos explicar.

O rei português D. Manoel I, conhecido como "Rei dos Judeus" por permitir uma grande presença de judeus nos navios que se lançaram aos mares com Pedro Álvares Cabral e Gaspar da Gama que era judeu, mas havia sido batizado como cristão católico.

Então, eles foram enviados para estabelecer contatos formais com representantes das terras descobertas por Vasco da Gama, primeiro português a chegar nas Índias, em 1498.

O trajeto de Cabral com uma frota de 13 navios incluía um desvio para o Ocidente, a fim de encontrar as novas terras.

Eles já sabiam que Cristóvão Colombo, em nome da Espanha, havia chegado em terras da América Central em 1492, pensando estar nas Índias.

Assim, o desvio da rota de Cabral levou-o a encontrar em 22 de abril de 1498, as terras na Bahia, segundo nos informa a carta do escrivão da armada, Pero Vaz de Caminha.


  • OS JUDEUS ESTAVAM NOS NAVIOS PORTUGUESES

Os judeus que vieram para o Brasil faziam parte do mundo lusitano.

Isto é, muitos judeus faziam parte da Península Ibérica e eram conhecidos como sefaraditas.

Vivendo em terras portuguesas, os judeus aprofundaram-se nos estudos religiosos, filosóficos, da medicina e nas ciências náuticas, como astronomia e matemática.

Assim, se tornaram exímios navegadores e intérpretes das expedições portuguesas.

As cartas marítimas, o astrolábio e a bússola foram aperfeiçoados pelos judeus.

Os estudos náuticos desenvolvidos pelos judeus permitiram a Portugal, frente ao Atlântico, preparar-se para a busca das especiarias e dos metais preciosos, especialmente procurados.

Politicamente centralizado e contando com o apoio de uma burguesia predominantemente judaica, Portugal pôde desde o início do século 14 desbravar, explorar e colonizar o litoral dos continentes africano, asiático e americano.

No Brasil, os judeus se estabeleceram em todas as capitanias e assumiram diversas ocupações.


  • ELES FORAM OS CRISTÃOS-NOVOS: JUDEUS OBRIGADOS A DEIXAR O JUDAÍSMO

Por seus conhecimentos, os judeus foram parte importante das descobertas marítimas portuguesas.

Mas este foi um tempo difícil!

Um período de enorme conturbação social na Península Ibérica.

A Espanha expulsou os muçulmanos e judeus de seu território em maio de 1492, e tentou acomodar 50 mil convertidos forçadamente ao cristianismo.

Para permanecerem no reino eles ficaram sob a cruel supervisão do Tribunal da Inquisição instalado em 1480.

Assim, os judeus espanhóis imigraram em massa para Portugal.

E isso acarretou, em 1497, a ação inesperada e dramática de D. Manoel: a conversão forçada de todos os judeus de Portugal, obedecendo a uma cláusula de seu casamento com a princesa espanhola.

Então, os judeus convertidos foram chamados de cristãos-novos e ficaram debaixo de grande opressão por parte da Igreja Católica.


  • OS JUDEUS FORAM PERSEGUIDOS PELO TRIBUNAL DE INQUISIÇÃO

Em 1536, D. João III, instalou o Tribunal da Inquisição em Portugal.

Assim, os judeus convertidos (cristãos-novos) e que eram denunciados de ainda manter os costumes judaicos, foram:

  • Discriminados
  • Perseguidos
  • E limitados nas possibilidades de crescimento nos domínios ibéricos.


Então, os cristãos-novos buscaram emigrar.

No início, eles foram para terras da Itália, França e, no final do século 16, para a Holanda, quando a liberdade de consciência foi instituída na República.

Assim, um grande número de cristãos novos também fugiu para as possessões americanas.

Tempos depois, na primeira metade do século 18 ocorreu o período da maior atuação do Tribunal da Inquisição no Brasil.

Muitas denúncias - que não precisavam ser comprovadas - levaram à prisão de numerosos:

  • Mercadores
  • Senhores de Engenho,
  • Mineradores
  • Advogados e médicos

Todos cristãos novos (judeus), que viviam nas capitanias do Rio de Janeiro, Bahia, Minas, São Paulo e São Vicente.

Os judeus viveram o sequestro dos seus bens acusados de estarem "envolvidos pela heresia judaizante".

Assim que os suspeitos eram presos eram conduzidos pelas embarcações à Lisboa.

O Tribunal de Inquisição perseguiu os judeus rotulados de cristãos novos e estes tiveram que esconder suas identidades, mudando seus nomes e assumindo as práticas cristãs.

Mas em sua vida privada mantinham as práticas judaicas e os seus costumes foram perpetuados secretamente.


  • MUITOS JUDEUS FORAM CONHECIDOS COMO "HOMENS DE NEGÓCIOS"

Muitos judeus vieram também da Holanda, e se estabeleceram no nordeste brasileiro durante a colonização holandesa nesta região.

Os holandeses permaneceram no Brasil de 1630 a 1654.

Neste período, cristãos-novos foram os principais homens de negócios do Brasil, pois assumiram contratos reais nas transações comerciais do pau-brasil, do açúcar, do tabaco, de escravos negros e outros monopólios.

Dominando a leitura e a escrita, assumiram importantes cargos públicos administrativos, militares e religiosos.

Em Amsterdã, os judeus e cristãos-novos de origem portuguesa eram os vendedores do açúcar brasileiro pela Europa.

A Holanda, no período de parceria com Portugal, foi responsável pelo sucesso da empresa açucareira no Brasil.


  • ELES ESTABELECERAM COMUNIDADES JUDAICAS

Durante a colonização holandesa, os judeus criaram comunidades judaicas.

No Brasil essas comunidades subsistiram por 24 anos, até a expulsão final pelas forças luso-brasileiras, em 1654.

Embora a maioria dos judeus tenha retornado a Amsterdã, um número deles instalou-se nas colônias holandesas de Suriname, Barbados e Curaçao, na América Central.

Outro grupo, com mais de duas dezenas de pessoas, estabeleceu-se em Amsterdã, organizando o núcleo inicial comunitário judaico de Nova York, hoje a maior cidade da diáspora.


  • MUITOS JUDEUS FORAM BANDEIRANTES

Muitos judeus embrenharam-se pelas matas em busca de ocupar o interior do Brasil, foram responsáveis pelas ocupações dos bandeirantes do século 17 e 18, alguns de origem judaica, como Raposo Tavares e Garcia Rodrigues Paes.

Os bandeirantes paulistas desbravaram e estabeleceram-se em terras inexploradas, delineando os atuais contornos do território brasileiro.

Em novas áreas - distanciando-se dos agentes da Inquisição - os bandeirantes acabaram por encontrar os primeiros veios do ouro, metal ansiosamente procurado pela Coroa desde o início da colonização.


RECAPITULANDO - O BRASIL É ISRAEL PORQUE:

  • Nenhum país das Américas tem a história tão marcada pela presença do povo judeu como o Brasil.
  • Os judeus fizeram parte de todos as esferas da construção da história do Brasil.
  • Eles vieram para as terras brasileiras desde o início da colonização.
  • Os judeus se estabeleceram em todas as capitanias brasileiras e assumiram diversas ocupações.
  • Por causa das conversões forçadas, eles tiveram que mudar seus nomes e crenças.
  • Foram rotulados de cristãos-novos e tiveram que esconder suas identidades por causa da Inquisição.
  • Os cristãos-novos foram os principais homens de negócios do Brasil colonial.
  • Durante a colonização holandesa, foram criadas no Brasil muitas comunidades judaicas.
  • Muitos bandeirantes judeus foram os desbravadores que se estabeleceram em terras inexploradas, definindo as fronteiras do território brasileiro.


Há diversos motivos históricos para defendermos a forte ligação do Brasil com Israel.

Mesmo depois da colonização os judeus continuaram sendo os construtores do Brasil, não só com a perpetuação dos ideais judaico-cristãos, mas atuando ativamente no fortalecimento da economia brasileira.

Não só no processo colonial, mas na atualidade os judeus ainda são grandes líderes e desenvolvem a riqueza da nação.

Por isso, somos motivados a acreditar nos benefícios que isso acarreta.

Por isso, buscamos trazer a luz essa história.

Por isso, na atualidade essa ligação tem sido fortalecida como nunca!

Por isso, defendemos que o Brasil faz parte de Israel!



BIBLIOGRAFIA

CARVALHO, F. M. Raízes Judaicas do Brasil: O arquivo secreto da Inquisição. São Paulo: Nova Arcadia, 1992.

CORTESÃO, Jaime. Raposo Tavares e a Formação Territorial do Brasil. In Obras Completas, vol 9. Porto: Portugália Editora, 1958.

_______. Introdução à História das Bandeiras. Editora Livros Horizonte, 1975.

_______. A Colonização do Brasil. Porto: Portugália Editora, 1969.

GARCIA, Rodolfo. Os Judeus na Historia do Brasil. Rio de Janeiro: Uri Zwerling, 1936

NOVINSKY, Anita. Cristãos Novos na Bahia. São Paulo, Editora Perspectiva, 1992.

______. O legado do judaísmo à civilização brasileira. In: LEWIN, H., coord. In: Identidade e cidadania: como se expressa o judaísmo brasileiro [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2009, pp. 1-8.

______. Os judeus que construíram o Brasil. São Paulo: Editora Planeta, 2015.

______. Inquisição: Prisioneiros do Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Expressão e Cultura, 2002.

MIZRAHI, Rachel. A Inquisição no Brasil: Miguel Telles da Costa. O capitão judaizante de Paraty. (2ª Ed., no prelo)

______ Imigrantes no Brasil: Os judeus.São Paulo: Lazuli/Ed. Nacional, 2005

SALVADOR, José Gonçalves. Cristãos Novos. Povoamento e Conquista do solo Brasileiro. São Paulo: Editora Pioneira, 1976.

VAINFAS, Ronaldo. Jerusalém Colonial: Judeus Portugueses no Brasil Holandês. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.